A conta de energia elétrica sempre representou custos elevados dentro de estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços. Porém, este encargo está sendo aliviado com o investimento no aproveitamento da energia solar. De acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), o Brasil acaba de atingir a marca histórica de 300 megawatts (MW) de potência instalada em sistema de geração e minigeração de energia solar. Trata-se da energia gerada em painéis instalados em telhados de residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos. Com 22,9% da potência instalada no país, Minas lidera o ranking nacional.

O crescimento da geração e consumo da energia solar no comércio é acelerado. Ainda segundo a Absolar, a potência instalada no setor, que era de 72 MW no fim de 2017, agora atingiu 132 MW. Considerando a potência instalada no segmento em 2016, de apenas 24 MW, chega-se ao índice de aumento de 450% em dois anos.

CORTE DE GASTOS
Sem dúvidas, a instalação do sistema solar fotovoltaico virou uma grande alternativa de redução de despesas para comerciantes. De acordo com a Absolar, o setor de comércio e serviços, possui a energia elétrica como seu segundo ou terceiro maior gasto operacional. O uso da energia solar aliviou esse custo e trouxe uma maior independência energética para o planejamento financeiro das empresas.

As empresas têm percebido que a cada ano o aumento da tarifa de energia elétrica tem ficado acima da inflação, pesando no bolso dos pequenos empresários, em especial do comércio. O uso das placas fotovoltaicas permite a economia de 80% a 90%, trazendo também aos empresários posicionamento diante de questões ambientais, mostrando preocupação com a sustentabilidade.